27 de abr de 2015

The Nightmare in My Head




Tarde da noite, fugíamos, nos escondendo em meio a vegetação, um grupo de refugiados. Não consigo lembrar seus rostos, tão pouco seus nomes, mas a expressão de desespero de cada um é algo que eu vou lembrar para sempre.

Andávamos em meio às árvores, perto da rodovia, alertas a qualquer barulho ou sinal de aproximação. Tínhamos armas porém apenas algumas poucas munições, cada bala ali contava, não podíamos nos dar ao luxo de desperdiçarmos.

Um pouco mais distante de nós, duas luzes surgiram, vindo em nossa direção, seguindo pela rodovia. O coração acelerou, e o medo nos fez suar frio. A melhor defesa era não ser visto e era exatamente o que estávamos tentando fazer. 


Quando o veículo passou, pude respirar novamente, mas o estado de alerta permanecia o mesmo. Estávamos com medo, desesperados, lutando por nossas vidas, em um lugar onde a escuridão era eterna.


Agora, não consigo te descrever com clareza do que correndo, mas uma coisa posso garantir, o que vinha naquele veículo não era humano.




0 coments :

Postar um comentário